Arquivo

Posts Tagged ‘Neymar’

O tal do storytelling

agosto 11, 2011 1 comentário

O storytelling vem sendo falado constantemente de uns tempos pra cá, e utilizado como plataforma para inúmeras campanhas de grandes clientes pelo mundo todo. Eu não vou me atrever a descrever ou tentar explicar o conceito de forma sucinta, pois não sou especialista no assunto, e não quero deixá-los com textos incompletos. Então, se quiserem saber mais a respeito, antes de continuar lendo este post, procurem no Google sobre o termo, que lá te explicarão melhor do que eu. O que posso adiantar é que se desejar pesquisar sobre Henry Jenkins, vai achar muita coisa interessante a respeito.

Minha intenção com este post é mostrar como o storytelling está tão em alta, que está sendo utilizado até onde não imaginamos.

O conceito, primordialmente, refere-se a atividades ligadas à propaganda e afins. Porém, em um sábado desses de bobeira em casa (sem condições físicas para jogar futebol), assisti o Caldeirão do Huck. E para minha surpresa, pude ver muita coisa relacionada ao conceito de storytelling dentro do programa. Os quadros “Lar Doce Lar” e “Lata Velha”, são puros exemplos disso e vou mostrar pra você, leitor do Blog do Rouco, a relação que fiz dessas ações.

Experimente dar uma lida na sua timeline do twitter ou facebook durante a exibição do programa (sábado à tarde, se é possível que alguém não saiba). Certamente, entre as palavras mais twitadas dos brasileiros estarão: Caldeirão, chorei, emocionante, legal, lindo, etc…
Junte essa pesquisa a algumas declarações do âncora durante o programa, como a que presenciei, mais ou menos assim: “…e eu fiz isso, porque aqui no Caldeirão, nós vamos atrás de histórias. Nós queremos ajudar quem merece, queremos buscar essa emoção no cotidiano das pessoas…” e outras seguindo essa linha.

O Luciano e o seu caldeirão exibem histórias reais, com personagens reais, com emoções reais, trazendo quem está do outro lado da telinha para junto de si. As pessoas se sentem no lugar daquelas que estão competindo, torcem por elas, choram pela dificuldade dos outros e vibram quando os participantes ganham! O Caldeirão, com sua poção mágica, consegue inserir o seu programa no “mundo” das pessoas que o assistem. E é isso que faz desses 2 quadros o principal sucesso do seu programa. E é exatamente dessa forma que as marcas também tentam se colocar ao lado do seu cliente, aplicando o storytelling em suas campanhas de comunicação.

E nesse embalo do storytelling, muitas marcas acabam se relacionando/expondo ali no meio dos quadros, com o que muitos chamariam como um simples “merchan“: Suvinil, Mobil, Rosenbaum, Volkswagen, Tok&Stok, entre outras.

É claro que não é exatamente uma aplicação de storytelling completa, que não tem alguns elementos que caracterizam o conceito, como por exemplo a expansão desses elementos para outras mídias e canais, afinal se trata de um programa de TV, de uma emissora fechada. Mas se olharmos por esse lado de captar o cliente/espectador através da emoção, e colocá-lo no papel de quem está na tela para com isso capturar sua emoção e torná-lo devoto à marca/programa, o Luciano Huck está dando um show! Não é a toa, que junto com o Neymar, ele é o queridinho dos anunciantes do país todo.