Archive

Archive for junho \30\UTC 2011

E o Facebook, até onde vai?

Hoje queria compartilhar com os leitores do Blog do Rouco, uma dúvida meio particular que tenho. É sobre o futuro do Facebook, pensando nele como um produto.

Todos nós sabemos como nessa era da internet,  tudo é muito rápido, explode pra todo lugar, e viraliza muito bem. Mas com a mesma velocidade que a internet, e seus usuários, colocam plataformas e pessoas no topo do dia pra noite, eles também os derrubam. E me faço essa pergunta diariamente ao acessar meu Facebook: até quando isso aqui vai estar no topo?

Eu acredito que o ciclo de vida destas redes sociais, aplicativos e programas é muito mais curto que de muitos produtos físicos. Sempre surge algo melhor no lugar, as pessoas enjoam, cansam, etc…e sei que o Facebook está numa crescente, atingindo a marca de 750mi usuários no mundo, que em breve deve se tornar 1bi. Mas até quando será que ele vai perdurar como “A” rede social?

E penso isso não só com a cabeça de usuário, que quer ver uma outra rede nova com brinquedinhos diferentes e outras funções. Mas também com a cabeça de empreendedor, pensando no que o Zuckerberg deve estar pensando daqui pra frente. Claro que ele está fazendo melhorias dia a dia no seu site, mas será que ele vai conseguir continuar atendendo às necessidades do público sem dar margem para novas redes sociais, como o Google+, que está explodindo nesta semana? E essa preocupação também é pensando que eles montaram um escritório daqueles que as fotos rodam em corrente de e-mail como exemplo de empresa (fotos), em Palo Alto, com milhares de funcionários, com uma estrutura que só vem crescendo, e com uma valorização contínua do valor da empresa. E se a rede entrar no processo natural de declínio de um produto e não conseguir reverter esse quadro?

Será que o Zuckerberg tem um plano para isso? Pelo que ele aparenta, certamente ele tem a absoluta certeza de que o Facebook sempre será absoluto e intocável. Mas bobo ele não é. E minha dúvida é: será que ele está preparando algo além do Facebook com o mesmo nome e/ou marca, para continuar nesse auge da supremacia da internet? Será que ele começará a transformar aos poucos a marca em um nome guarda-chuva para outras plataformas, como o Google faz?

Estou curioso para ver esse futuro do Facebook, e espero que o Mark (meu chapa!) não me decepcione como outros que já passaram por aí, e nos mostre que estava preparado mesmo desde o começo dessa grande e milionária brincadeira.

O Ponto Frio no twitter

Apesar de ser novidade para a maioria das empresas, e de todos comentarem que as mesmas ainda nao sabem usar as redes sociais a seu favor, algumas empresas estão começando a descobrir caminhos interessantes. E o exemplo que vamos citar hoje é do Ponto Frio.

O Ponto Frio, um dos maiores varejistas do país, empresa do Grupo Pão de Açúcar, está ganhando muitos simpatizantes com sua marca, devido à forma de uso de seu twitter. O perfil @pontofrio utiliza de linguagem jovem e de memes (verbetes utilizados nas redes sociais) para se aproximar do público ali presente. É uma estratégia que vem dando muito certo, e que realmente é agradável para quem vê/lê. A loja usa um encurtador de links próprio, com o nome de http://pingu.im/, aproveitando-se da empatia que o seu “mascote”/logo tem. E na sequencia, geralmente utiliza algum meme ou link engraçadinho, como por exemplo o http://pingu.im/AhamSentaLaFrio, oferta lançada para divulgar seus aquecedores.

Os resultados em vendas eu não sei dizer, mas nas redes sociais é possível ver o Ponto Frio muito bem falado e sempre em evidência, como nos comentários abaixo:

RT @pedroporto Mt bom! RT @joares: kakakaka… rindo muito com a URL para as ofertas de aquecedores da @pontofrio – pingu.im/AhamSentaLaFrio

@Oskarademarte: @pontofrio Recomendo comprar com o Pinguim. Atenção tamanha ao cliente!!!

@nickr4mos: Não estou retuitando porque é uma promoção, mas sim porque os caras que cuidam do Twitter do @pontofrio são muito fodas, sério

São só alguns exemplos de comentários. Não sei como o Ponto Frio está em relação a vendas, se atende bem o cliente no SAC, mas no twitter o trabalho deles está excelente!

E como disse Philippe Bertrand, em sua palestra de Social Media no Top de Planejamento Estratégico 2011: “Não adianta ir de terno a uma corrida de muffin”. Isso retrata bem o que está diferenciando o Ponto Frio de outras marcas no twitter, o jeito de posicionar de acordo com o ambiente. Parabéns!

Categorias:Estratégia, Promoção

A Nova Juventude

Estes dias postei no meu facebook um vídeo muito interessante que eu achei, de uma apresentação feita no TEDxAmazônia, de um jovem, João Felipe Scarpelini.

E isso me deixou pensando, mais uma vez, nessa nova juventude que estamos presenciando e seu alto poder empreendedor. E cada vez mais tenho certeza que entre os vários motivos que os jovens empreendedores têm para empreender, um deles tem tudo a ver com esse vídeo: a falta de confiança por parte dos “adultos”.

Essa juventude que nós representamos hoje em dia está quebrando barreiras e provando ao mundo que não só a experiência é importante. Estamos chegando com muito mais conhecimento de internet, ferramentas, mídias sociais, networking e uma imensa vontade de realizar as coisas pra já, pra ontem. Um ímpeto e rapidez que nem sempre é tão bem entendido pelos “adultos”, mas que muitas vezes pode resultar em atropelamento de alguns passos.

Vendo o vídeo vocês vão entender melhor o que quero dizer, mas acredito que nos dias atuais, já temos muitas empresas e corporações dando o devido valor às pessoas, de acordo com suas habilidades e conhecimentos, e não mais pensando somente no tempo de casa ou idade. E com isto os jovens vêm subindo muito nas escalas hierárquicas do mundo corporativo. Tanto sendo alçados a cargos altos em algumas empresas, como dirigindo as próprias empresas do seu jeito. E temos inúmeros exemplos de casos de sucesso por aí.

Mas é claro que os “adultos” não se tornaram obsoletos! Eles também tem uma parcela importantíssima para o sucesso de uma empresa, e por isso continuam ajudando muito com seus conhecimentos adquiridos ao longo dos anos, e com sua experiência de sucessos e fracassos.

Resumindo, acho muito legal essa nova fase que a juventude está vivendo, onde estamos conquistando nosso espaço cada vez mais, provando o nosso valor. Mas também acredito, que como num bom time de futebol, é necessário mesclar a experiência com a juventude para se ter sucesso (pro Neymar fazer suas artes, o Durval distribui bastante pancada lá atrás! E pro Messi brilhar lá na frente, precisa ter um Puyol salvando a zaga também!).

Então, pra fechar, acho sim que somos importantes nessa renovação que está acontecendo, como o autor da apresentação abaixo dá a entender, mas também acredito que ainda são necessários os “adultos” em alguns casos para fechar o ciclo do conhecimento. Tendo as mesmas condições de trabalho e responsabilidades, uma geração complementa a outra e podemos criar a geração XYZ…

Fiquem com o vídeo que falei, que é muito bacana!